PRÓTESE DE JOELHO

É PRECISO PENSAR DUAS VEZES ANTES DE OPTAR PELA CIRURGIA DE PRÓTESE DO JOELHO

A CIRURGIA DE PRÓTESE DE JOELHO é um procedimento que tem ajudado muitas pessoas, mas é o último recurso no tratamento da ARTROSE NO JOELHO. Existem várias opções de tratamento menos agressivos para a ARTROSE antes de se pensar em uma PRÓTESE DE JOELHO. Alguns desses tratamentos são bem modernos e inovadores, apresentando resultados muito bons, como a VISCOSSUPLEMENTAÇÃO DE TERCEIRA GERAÇÃO. Muitos pacientes estão satisfeitos porque não precisaram se submeter à CIRURGIA DE PRÓTESE ou a postergaram por alguns anos.

Em 2.004 o médico americano Dr. Ronald P. Grelsamer publicou nos Estados Unidos, pela editora Warner Books, o livro “ WHAT YOUR DOCTOR MAY NOT TELL YOU ABOUT HIP AND KNEE REPLACEMENT SURGERY “ ( O que o seu médico pode não contar para você sobre a CIRURGIA DE PRÓTESE DE QUADRIL E DE JOELHO ). No livro, o médico aponta diversos problemas que a CIRURGIA DE PRÓTESE pode trazer e que não são informados, na maioria das vezes, para os pacientes.

PRÓTESE DE JOELHO METALA cirurgia para colocação de PRÓTESE NO JOELHO, chamada de ARTROPLASTIA, é uma cirurgia de grande porte, agressiva, com recuperação demorada, na maioria das vezes feitas em pacientes debilitados pela idade e doenças, e com taxas de intercorrências e complicações elevadas quando comparadas com outras cirurgias. O procedimento não é tão simples como apregoado por muitos médicos. O autor cita, inclusive, a indústria de próteses que se instalou nos Estados Unidos, onde médicos ganham comissões dos fabricantes para implantar próteses em seus pacientes. Cria-se aí uma situação que pode levar o paciente a fazer uma escolha errada ou precipitada. De um lado temos um paciente com o joelho doendo e do outro lado o “especialista” com a solução para o problema: implantar uma prótese. Ele lembra que as dores da ARTROSE DO JOELHO atacam sob a forma de crises e duram alguns dias. Durante uma crise de dor forte, o paciente aceita qualquer coisa para parar de sofrer. Muitas vezes a solução está num simples analgésico e um pouco de repouso e a crise passa. Para o paciente que está com o joelho doendo, inchando e rangendo há algum tempo, a ideia de substituí-lo por um novo – colocando uma prótese no lugar – parece ser ótima. A cirurgia parece tão fácil e promete tanto: melhor mobilidade, tira a dor, a perna volta a ficar alinhada, desaparece o ranger, quase como quando se era jovem. Mas a coisa não é bem assim. A cirurgia de prótese não deve ser a primeira opção para o tratamento da ARTROSE DO JOELHO.

De acordo com dados da AAOS ( American Academy of Orthopaedic Surgeons ), o número de PRÓTESES DE JOELHO implantadas entre 2.000 e 2.012 subiu 205% em pacientes entre 45 e 64 anos e 95% em pacientes com mais de 65 anos. As PRÓTESES DE JOELHO estão cada vez mais populares. Nos Estados Unidos, mais de 600.000 cirurgias de PRÓTESE DE JOELHO foram realizadas no ano de 2.012, em comparação com cerca de 250.000 realizadas 15 anos antes.

PRÓTESE DE JOELHOAlguns estudos sugerem que os pacientes – influenciados por seus médicos – podem “estar optando” por esse procedimento prematuramente e, por isso, recebendo um benefício limitado dele. Dois grandes estudos realizados pelos pesquisadores da Virginia Commonwealth University, em Richmond, analisaram a validade dessa cirurgia. Usando critérios desenvolvidos na Europa, eles concluíram que as PRÓTESES DE JOELHO podem ser consideradas adequadas apenas para aqueles pacientes cuja artrose no joelho está em estágio avançado e onde todos os outros tratamentos já foram tentados e parecem não estar mais funcionando. Isso significa que não apenas a dor é importante, mas a perda da função também tem que ser significativa, como, por exemplo, a incapacidade de subir escadas, sair de uma cadeira ou andar sem ajuda de bengalas ou muletas.

ARTROSE AVANÇADA JOELHOBaseados em outros trabalhos feitos na Espanha, os pesquisadores americanos também determinaram que as substituições cirúrgicas das articulações são mais adequadas para pacientes acima dos 70 anos, pois os materiais implantados desgastam-se em até quinze anos. Isto quer dizer que um paciente de 50 anos de idade irá necessitar outra cirurgia no joelho durante sua vida, pois sua prótese irá se desgastar e/ou se soltar com o tempo. Os pesquisadores analisaram os dados de um grande estudo com quase 200 homens e mulheres com artrose e dor nos joelhos, que passaram por uma cirurgia de prótese no prazo de até cinco anos do estudo. Descobriram que cerca de um terço dos indivíduos não eram candidatos adequados à cirurgia. Muitos neste grupo apresentavam apenas uma artrose leve, de acordo com exames de imagem e segundo os níveis de dor relatados. Em outro estudo, os mesmos pesquisadores também descobriram que os pacientes que eram bons candidatos para a cirurgia – eles tinham realmente as articulações muito comprometidas – se beneficiaram substancialmente com o procedimento, relataram menos dor no joelho ( a dor nunca desaparece completamente depois da cirurgia ) e melhor desempenho físico nos meses imediatamente após a intervenção cirúrgica e, novamente, dois anos após o procedimento. Por outro lado, os indivíduos, cujas indicações de cirurgia foram consideradas impróprias, não melhoraram muito. Depois de um ano, suas pontuações relativas à função do joelho tinham aumentado apenas dois pontos, ao passo que os que tinham a indicação correta aumentaram 20 pontos.

Conclusões: a mensagem dos dois estudos, extremamente recentes, publicados em 2.014, é clara: as pessoas devem esperar até que não haja mais soluções de tratamento clínico para a artrose de joelho antes de pensar na CIRURGIA DE PRÓTESE. Existem vários critérios para a indicação da CIRURGIA DE PRÓTESE. Sempre questione a necessidade de cirurgia. Pergunte ao seu médico o quão avançada é a sua artrose. Todos os critérios foram atendidos? Consulte vários médicos para ouvir diferentes opiniões. Pergunte sobre os tratamentos menos agressivos. Fisioterapia, exercícios físicos, perda de peso e tratamentos medicamentosos costumam ter bons resultados. Caso isso não funcione, existem outras opções menos agressivas do que a cirurgia de prótese, como infiltrações no joelho ou uma ARTROSCOPIA – uma cirurgia minimamente invasiva para fazer uma limpeza do joelho. Essas alternativas costumam aliviar bastante a dor. A cirurgia de prótese é a última opção, quando todos os outros tratamentos já foram feitos e parecem não estar mais tendo resultados. A indicação da cirurgia como primeira opção, sem antes tentar os vários outros tratamentos existentes, não é correta. A cirurgia é boa e costuma ter bons resultados quando indicada corretamente e quando executada por um cirurgião experiente.



Veja também:

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA É ESSENCIAL PARA AVALIAR O JOELHO

QUAL É O PRIMEIRO SINTOMA DE ARTROSE NO JOELHO?

POR QUE OS ANTI-INFLAMATÓRIOS SÃO PERIGOSOS?

ARTROSE NO JOELHO PODE CAUSAR DEPRESSÃO?

O QUE É CONDROMALÁCIA?

POR QUE OS JOELHOS FAZEM BARULHOS?

QUEM TEM ARTROSE NO JOELHO PRECISARÁ DE PRÓTESE?

MELHOR TRATAMENTO PARA ARTROSE NO JOELHO

SUBCONDROPLASTIA

CARTILAGEM DO JOELHO NÃO SE REGENERA

CUIDADO COM AS TERAPIAS COM CÉLULAS-TRONCO

MEDICINA DO SÉCULO XXI E ARTROSE NO JOELHO

 

AGENDAMENTO DE CONSULTAS

Telefone: (41) 3121-8787

WhatsApp: (41) 98824-3384

Email: contato@cirurgiadejoelho.med.br

Agendar consulta: CONSULTAS

Convênios médicos: PLANOS DE SAÚDE

Formulário: FALE CONOSCO

Consultórios: NOSSA LOCALIZAÇÃO

Conheça Curitiba: CURITIBA